Gaúcho larga faculdade para cuidar de avó com Alzheimer e faz sucesso na internet

Você que já conhece o Cherryouth, sabe que nossas postagens mostram o trabalho de pessoas ligadas às artes e internet. De vez em quando, divulgamos alguns projetos que nos deixam emocionado, porque os autores das obras conseguem transmitir o que sentem através de ilustrações ou fotografias.

Hoje, vamos mostrar mais um desses trabalhos que vai deixar você com os olhos cheios de lágrimas – ainda mais se tiver um idoso na família ou que more com você.

DSC_5407O gaúcho Fernando Aguzzoli , de 22 anos, poderia ser mais um desses jovens que vai toda semana na balada, fica estressado por causa da faculdade e do trabalho e desconta toda sua raiva e frustração na família. Mas não, ele é um rapaz como poucos que poderemos encontrar por aí, isso porque sua avó – Dona Nilva (foto ao lado), uma senhora de 80 anos que foi portadora da Doença de Alzheimer durante cinco – foi tratada com o maior zelo por ele durante todo o seu tratamento. Fernando largou o trabalho e até trancou a sua faculdade para cuidar integralmente da sua vovó:

“Muitos foram contra minha decisão. Alguns diziam que ela já havia vivido a vida dela e eu estava recém iniciando a minha. Diziam que eu não podia virar as costas para o meu futuro, mas não se davam conta que enquanto diziam isso, mandavam eu dar as costas para o meu passado. Até hoje têm os que concordam com o que fiz e aqueles que seguem discordando. O importante é que segui meu coração e hoje posso falar sobre o assunto sem remorso e de consciência limpa!”, explica Aguzzoli.

IMG_0890

Vovó Nilva era uma senhora típica italiana: falava alto, gesticulava com as mãos e tinha um temperamento muito forte. Mas foi sempre muito carinhosa e coruja com a família, até dezembro do ano passado, quando faleceu. E como tudo que gira em torno do Alzheimer soa muito negativo e desgastante, Fernando resolveu criar uma fanpage dedicada à sua avó, para mostrar o dia-a-dia de Dona Nilva e os programas caseiros que os dois costumavam fazer juntos: “O intuito era tirar o foco da informação já existente sobre a doença. Eu enfrentei esse conteúdo com medo e vi que era possível – embora seja sim, muito difícil. Criar a página era nada mais que compartilhar com outras famílias essa nova ótica, mostrar que com bom humor e boa vontade, tudo é possível, inclusive tornar-se melhor amigo de uma octogenária com Alzheimer“, diz o rapaz.

1546464_570925056318753_1534710502_nCom a página no Facebook, Aguzzoli diz que houveram – naturalmente – trocas de experiências por pessoas que passam ou já passaram por uma dificuldade como essas. Ele diz que já ouviu a história de uma menina que cuida sozinha de seus pais, ambos com Alzheimer, mas como se não bastasse, o pai tem câncer e a mãe hepatite: “Não consigo me imaginar numa situação dessas. Em outra ocasião um guri me reconheceu em um pub e veio me abraçar. Chorou e logo me contou que a página havia mudado sua vida, ele decidira cuidar de si depois de acompanhar as postagens e sonhar com sua própria avó. Isso é muito gratificante e mexe muito comigo. É uma forma de manter a minha avó viva e de quebra, ajudar milhares de famílias”.

1525549_567958643282061_260403822_nO sucesso da página é explicado pelo fato das pessoas terem encontrado um canal que fala sobre aquilo que vivem. Segundo Fernando, elas entram na fanpage e acabam rindo com os diálogos, e assim descobrem essa nova forma de encarar a situação. “Recebo mensagens de gente que não tem sequer o mínimo contato com um portador de Alzheimer, mas que agradece por poder se emocionar com uma história que tem ganhado a mídia. Se tu parar pra lembrar, a página fez sucesso na mesma semana em que o menino Bernardo foi assassinado pelo pai e madrasta, aqui no sul mesmo. São duas histórias que falam sobre família, uma sobre uma família que matou o próprio filho – uma criança – outra de uma família que cuidou da avó utilizando a gargalhada como filosofia. Qual a notícia que você quer ler? Precisamos desse tipo de conteúdo cada vez mais inserido na mídia nacional, quem sabe assim conseguimos formar pessoas mais íntegras e menos envolvidas com negativismo“, finaliza Aguzzoli.

Anúncios

2 comentários sobre “Gaúcho larga faculdade para cuidar de avó com Alzheimer e faz sucesso na internet

  1. Muito lindo, realmente é dificil ver atitudes assim, no entanto ha muitas familias que passam por situações parecidas, e gestos assim são um incentivo e uma esperança para todas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s