Tudo Vai Melhorar: países de língua portuguesa podem gravar vídeos de apoio a pessoas que sofrem homofobia

Por Raphael Ezonne

Em pleno Dia da Consciência Negra, uma data para refletir as conquistas da raça negra e o quanto são importantes em nossa sociedade, lembramos também do preconceito que eles sofrem. Preconceito que não acontece apenas com os negros, mas com os pardos, amarelos e vermelhos. Preconceito que não acontece apenas entre raças, mas também entre pessoas com orientação sexual distintas. Homossexuais ainda são vítima de agressões, tanto verbais quanto físicas, o que gera várias vítimas todos os anos em nosso país.

Nos Estados Unidos, o projeto It Gets Better ganhou bastante repercussão quando convidou pessoas que se sentiam vítimas de bullying por serem gays, a gravarem um vídeo de desabafo, trocando experiências pessoais e como isso pode ter ajudado a tomarem uma atitude positiva a contornarem a situação. Liderado por Dan Savage e Terry Miller, que são casados, gravaram um vídeo em 2010 tentando levar uma mensagem de esperança aos jovens americanos que sofriam bullying e estavam em conflito por não compreender sua sexualidade. O presidente Barack Obama, seu vice, Joe Biden, a secretária de Estado Hillary Clinton, os atores Zachary Quinto e Darren Criss, os cantores Adam Lambert e Lady Gaga, e empresas como o Google e a Pixar já gravaram vídeos em favor dessa causa.

O projeto deu tão certo que migrou para outros países do mundo. No Brasil, ele se inicia agora, encabeçado pelo economista Francis Kinder (foto abaixo), que falou com o Cherryouth para explicar melhor sobre o assunto.

Francis mora em Curitiba atualmente, mas já passou uma temporada na cidade portuguesa de Porto. Quando esteve por lá, ele teve contato com o CASA – Centro Avançado de Sexualidade e Afectos, que é uma ONG especializada em dar apoio à população LGBT e que teve interesse em criar a versão em língua portuguesa do It Gets Better.

“Já existiam versões em espanhol (Todo Mejora), em alemão (Es Wirt Besser), em dinamarquês e até sueco. Chegou a hora do nosso idioma. Em Portugal, 85% dos jovens homossexuais afirmam já terem ouvido comentários homofóbicos, e ao menos 43% já sofreram bullying. Eu me envolvi com a CASA quando morei no Porto, e com a criação do “Tudo Vai Melhorar”, eles me convidaram para liderar o projeto no Brasil. Na mesma hora, eu topei”, conta Kinder que gravou seu primeiro vídeo para incentivar outros internautas a fazerem o mesmo. “Esse é um projeto magnífico, que leva uma mensagem de esperança para jovens e adolescentes não só do Brasil, mas de outros países lusófonos, e pode ajudar muita gente a superar uma fase difícil”, conclui.

O projeto em língua portuguesa batizado de “Tudo Vai Melhorar” possui uma fanpage no Facebook com mais de 400 afiliados, e pode ter seu alcance ainda maior por existirem outros nove países além do Brasil que falam o português.

Para participar do projeto, é necessário gravar o vídeo e fazer o upload no YouTube. O link do vídeo deve ser compartilhado na fanpage da página ou no site oficial do projeto, para que outros usuários também possam assistir. Para outras dúvidas, mande um e-mail para o próprio Francis: francis.kinder@tudovaimelhorar.org.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s