Tributo a Whitney Houston – A Voz da sobrevivência amorosa

Por Lukas Andreozzi

A jovem atriz e cantora Whitney, nascida em Newark, foi um dos grandes sucessos do final século XX. De uma voz inconfundível, talentosa e muito bela, Whitney ficou conhecida mundialmente pelos seus talentos musicais, também emprestados ao cinema em ‘’The Bodyguard’’ (‘’O Guarda-Costas’’) em 1992. Intitulada como a maior artista premiada de todos os tempos pelo Guiness Book (O livro dos recordes) em importantes eventos musicais como o Grammy, Billboard, Emme e American Music Awards.

Apadrinhada pela grande diva da música Aretha Franklin, começou sua carreira em corais de igreja aos 11 anos, continuando na noite nova-iorquina acompanhada da mãe, foi contratado pela Arista Records onde começou a gravar em estúdio uma coletânea de seis álbuns e três trilhas sonoras entre os anos de 1985 e 2009. Pouco antes de falecer, Whitney estava investindo na carreira de produtora executiva de um filme que estrearia em agosto do mesmo ano de seu falecimento.

Durantes sua carreira que se iniciou em 1985, Whitney carregou aos montes seus singles de sucesso em todo o mundo como ‘’Saving it all my love’’, ‘’Greatest love of all’’, ‘’I will always love you’’, ‘’Run To you’’ e outros tão conhecidos pelo seu doce e forte timbre agudo. Porém como muitos companheiros de seu tempo dos anos 1980, ao longo do tempo enfrentou problemas de relacionamento e com as drogas, que arruinaram sua vida. O casamento com Bobby Brown, os vícios com cocaína e maconha e as críticas da imprensa ao longo do tempo sobre sua situação. Contornando e desaparecendo muitas vezes, Whitney retornou anos depois com um grande retorno, assim ao menos esperado em ‘’I Look to You’’, seu último álbum lançado em 2009 no programa da Oprah Winfrey Show, de grande audiência dos EUA.

A cantora definiu muitos paradigmas entre o talento musical e o cinema, graças as suas grandes contribuições como artista completa. Whitney definiu em muitas das suas músicas sentimentos femininos, amorosos, alegrias, necessidades humanas de sentimento e compaixão com o mundo e também consigo mesmo. Controverso ou não perante a sua auto degradação com as drogas, a voz mais conhecida pelo refrão de ‘’I Always love you’’ falece deixando um espírito de grande talento e capacidade de resistência de sonhar e acreditar em si mesmo.

Não importa como for, lembraremos eternamente como a voz que marcou o final do século XX com grandes singles de amor, o que a torna um ícone de sentimentos expressando que podemos ultrapassar o próprio orgulho assumindo a condição humana do sermos mortais e entender que o maior de todos  é aquele que podemos ter na vida acima de tudo, o amor-próprio. Com Whitney Houston, eu pude entender que para gostar de alguém intensamente o outro, precisa-se primeiro gostar a si como ninguém jamais irá.

Obrigado, descanse em paz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s