Comportamento e Sociedade: O preconceito dos preconceituados

Por Lukas Andreozzi

No mês em que o Brasil reconheceu a ‘união estável homoafetiva’ e vetou o projeto de política e educação contra as práticas homofóbicas em idade escolar básica, a discussão sobre o preconceito nunca esteve tão em alta. Porém, o que essa discussão coloca em foco é do resto da sociedade com as ditas ‘minorias’ ou, aquela que esta fora dos padrões aceitos pela ‘normalidade’ da tradição e bons costumes das sociedades ocidentais.

 E dentro desta parcela? Não há o preconceito entre eles mesmos?

Quando lutamos por respeito em uma sociedade onde valores padronizados vigentes são complicados e amplamente ligados a fatores de gênero e religião, a sociedade esquece que em toda grande luta por respeito, sempre há aqueles que conseguem quebrar uma pequena batalha dentro da guerra, com um ato simples, meio que o sabotando.

Dentro da parcela social reconhecida como os das diversidades sexuais, ocorrem aqueles indivíduos que se enquadram nela, julgando e reconhecendo no outro uma homossexualidade ou diversidade sexual em maior ou menor grau do que em si, por exemplo. Algo como exemplificado seria:

‘’Fulano de tal é mais ‘afetado’ que eu. Portanto, ele é mais ‘gay’.’’ – preconceito em escala de grau de ser mais ou menos homossexual.

‘’Travestis não são gays ou lésbicas, são pessoas que vendem o próprio corpo para sobreviver. ’’ – Confundir muitas vezes uma condição pessoal de se portar como o sexo oposto sendo anexada e marginalizada como Prostituição.

‘’Transexuais e travestis são as mesmas coisas. E eu não sou igual a eles(as).’’ –Preconceito de somar e marginalizar diferentes diversidades, como  algo á parte do ser humano.

Se dentro de uma parcela que é qualificada como uma toda, existem essas divergências,  o que fará o resto da sociedade entender, refletir e assim reconhecer, o respeito a condição como pertencente a naturalidade da diversidade humana?

A questão vai muito mais longe com essa discussão da diversidade sexual. Se for levar em consideração o que há no preconceito de modo geral, há a mesma presença entre diferentes etnias como em ser menos ou mais mestiço ou então, pertencer ou não a origem x ou y em um país historicamente formado pelas diferentes nações e origens que aqui construíram o Brasil.

Como objetivo, relato apenas que é necessário uma reflexão sobre os indivíduos em um país tão plural e analisar dentro de todos os seus parâmetros, aquilo que é cabível para o respeito a liberdade de expressão e condição humana como forma de respeito, antes de sair a luta. Penso, que o que eu posso fazer, é refletir e passar a frente,  pois a guerra é gigante, mas a melhor arma, ainda são as palavras e os diálogos.

Anúncios

Um comentário sobre “Comportamento e Sociedade: O preconceito dos preconceituados

  1. O texto percorre um caminho bastante interessante, ou seja, a questão do preconceito e da intolerância dentro do próprio movimento que, teoricamente, busca combater estes tipos de posturas.
    Porém, a argumentação ficaria muito mais interessante se fosse trabalhada a causa disto, isto é, os elementos patriarcais e a mentalidade heteronormativa entre outros.
    De qualquer maneira, gostei da proposta e da iniciativa do blog :)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s