Na Pista #3: Bootie Mashup no Rio de Janeiro

Por Raphael Ezonne

Tudo começou nos Estados Unidos, onde o primeiro clube de mashups, que neste caso é a reunião de duas ou mais músicas em apenas um item da lista de reprodução, abriu suas portas para um público diversificado. A Bootie americana é considerada a maior festa de mashups do mundo. Essa mistura faz sucesso por todo o mundo, pois gêneros musicais diferentes se encontram, provocando risos e um bate-cabelo constante.

 A festa original começou no Cherry Bar, agora Annie’s Social Club, em San Francisco, em  2003, e mudou-se para o DNA Lounge, em março de 2006, onde agora ocorre em três sábados por mês. Por mais de um ano, foi o único clube do gênero na América, e seus criadores, os DJs Adrian & the Mysterious D, conhecido também como  A+D), juntamente com o DJ Party Ben, foram fundamentais para ajudar a popularizar a cultura do mashup na Costa Oeste dos Estados Unidos. O clube apresentou mashup de DJs de todo o mundo, incluindo DJ Earworm, DJ Lobsterdust, Go Home Productions, Dsico, DJ Zebra, Evolution Control Committee, e DJ BC, bem como com uma banda da casa ao vivo , Smash-Up Derby, conhecida como “a primeira banda de mashup rock do mundo”.

E com a popularização da festa pelo mundo, o Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre recebem periodicamente a Bootie Mashup, que ainda conta com a mistura de artistas nacionais com os internacionais. Na sexta (20/05) haverá esta festa no Espaço Acústica, na Praça Tiradentes, com DJs italianos.

O principal responsável pelo agito da noite mashup carioca? O então adolescente André Paste (foto abaixo), de Vitória, ganhou matérias em diversos sites, jornais e revistas graças às suas colagens musicais divertidas e inusitadas. Orgulhoso representante na geração MySpace, o capixaba de 18 anos colocava Susan Boyle para dançar ao som de Exaltasamba, Fábio Jr. no ritmo de baile funk e Chico Buarque e Maysa acompanhados do White Stripes.

André Paste

O sucesso o fez ser convidado para tocar em festas do país todo, o que exigia a aprovação do juizado de menores na época. Por isso, muitos imaginaram que ele, assim que completasse 18 anos, começaria a fazer shows pelo Brasil afora e ser uma espécie de “Mallu Magalhães das pick-ups”. Ledo engano.

O garoto, habilidoso no copia e cola musical (“copy & paste”, daí o nome artístico), resolveu tirar um ano sabático para ler livros, frequentar a faculdade, enfim, sumir da mídia. Após um tempo parado, ele voltou a se “logar” nas redes sociais e mostrou que não tinha perdido as habilidades de costureiro ao jogar na internet uma seleção musical curiosíssima batizada de “Cid Moreira on the dancefloor”, cujo remix traz trechos bíblicos narrados pelo ex-âncora do “Jornal Nacional” misturados com um pancadão carioca ao fundo.

Veja alguns dos mashups feitos na Bootie Rio, em 2010, clicando aqui.

____________________

SERVIÇO:

Bootie Rio (20/05/2011)

Ingressos antecipados a R$ 25 na Ticketronic, nas lojas de Chilli Beans de Ipanema 2000, Rio Sul e Copacabana e na ZeroZen (BarraShopping)

na hora: R$ 50
lista amiga: R$ 30 até 1h, R$ 35, depois, no
bootierio@gmail.com

Anúncios

Um comentário sobre “Na Pista #3: Bootie Mashup no Rio de Janeiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s