Chernobyl: 25 anos depois da tragédia

Por Raphael Ezonne

 

Vinte e cinco anos se passaram após a catástrofe nuclear de Chernobyl ter ocorrido.  O fotógrafo mexicano Jan Smith está realizando um trabalho de recordação dos lugares afetados pelo acontecimento, a convite de uma revista local da Ucrânia.

Na cidade de Pripyat, cerca de 50 mil pessoas fugiram à procura de abrigo. O trabalho não consiste apenas em fotos, mas em entrevistas com as vítimas e os parentes destas que foram prejudicados de alguma forma.

“Fiquei muito impressionado com a falta de conhecimento dos fatos pelas pessoas, mesmo na Ucrânia. O acidente foi ocultado pelas autoridades soviéticas por anos, e depois a verdade foi perdida entre os tumultos políticos e econômicos da independência da Ucrânia”, diz o fotógrafo mexicano Jan Smith, que desde 2010 trabalha em fotografias do que foi o núcleo urbano mais próximo da usina de Chernobyl — hoje uma “cidade fantasma” . A cidade abrigava trabalhadores da usina nuclear. 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s