Joy Division: livro de fotografias conta a história da banda

Fotografias em preto e branco estão presentes no livro que contará a vida de Ian Curtis e do grupo

Se não fosse o fim trágico do vocalista Ian Curtis há exatos trinta e um anos, a banda Joy Division poderia estar em atividade até hoje, sem dúvidas. O vocalista se suicidou quatro anos após a formação do grupo, um dia antes da viagem do Joy Division para os Estados Unidos, onde fariam sua primeira turnê internacional.

A história da banda se iniciou a partir da escolha do nome, que foram vários: passando por Stiff Kittens e Warsaw, finalmente escolheram “Joy Division” apenas em 1977, quando decidiram que este seria o definitivo. O nome veio do livro “House of Dolls”, de Karol Cetinsky. Nesse livro, “Joy Division” (Divisão da Alegria) é o nome dado para a área onde as mulheres judias são mantidas prisioneiras e “oferecidas” sexualmente aos oficiais nazistas.

Com uma forte influência na cultura punk de 1977 misturado com conceitos artísticos, Joy Divison foi uma banda que misturava o rock underground com algumas nuances de experimentalismo e inovações eletrônicas, inspirado por bandas como o Kraftwerk.

Seu som tinha influências de The Doors, Velvet Underground, David Bowie, Sex Pistols e Iggy Pop. Era caracterizado por densas melodias, bastante marcadas pela bateria quase “militar” de Stephen Morris, e uma tendência para a depressão e a claustrofobia. As letras obscuras e extremamente poéticas de Ian Curtis se tornaram uma característica marcante do grupo, assim como seu vocal em barítono.

Já no livro com o mesmo nome da banda e publicado pela editora Rizzoli, exibe cerca de 180 fotografias da banda, em duzentas páginas. As imagens são de Kevin Cummins, por cujas lentes já passaram nomes como David Bowie, Mick Jagger, Sex Pistols e The Clash. Cummins, que começou a trabalhar como fotógrafo em Manchester, na Inglaterra, no auge da cena punk, rapidamente tornou-se um dos principais narradores da história iconográfica da música britânica. Durante dez anos, foi chefe de fotografia da NME (New Musical Express), a revista de música mais vendida na Grã-Bretanha nos anos 1970 e em circulação até hoje, além de ter contribuído para publicações notórias como The Times, Rolling Stone e Mojo.

A obra conta ainda com fotos inéditas e uma entrevista exclusiva com Bernard Sumner, ex-guitarrista e tecladista do grupo, que, ao lado de Peter Hook e Stephen Morris, também ex-integrantes do Joy Division, montou a banda New Order.

Livro: Joy Division

Kevin Cummins

Rizzoli

US$ 45.00 (R$ 75,00)

O livro pode ser comprado no site da editora, clicando aqui.

 

 

 

 

 

 

Por: Raphael Ezonne

Anúncios

2 comentários sobre “Joy Division: livro de fotografias conta a história da banda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s