Você conhece os queer nerds?

Tribo urbana associa homossexualidade ao vício dos games, e confessa que são mais bem vistos pela sociedade

Você pode conhecê-los de outras formas, aqueles viciados em jogos de computador e que são capazes de criar programas que facilitam o modo de vida dos homens, oferecendo praticidade à sua rotina.  Seguindo a ordem natural das coisas, e acompanhando ainda a modernidade que eles mesmo seguem em seu trabalho, que os chamados “nerds” (termo que descreve, de forma estereotipada, muitas vezes com conotação depreciativa, uma pessoa que exerce intensas atividades intelectuais, que são consideradas inadequadas para a sua idade, em detrimento de outras atividades mais populares), que estes estão seguindo outros caminhos, se é que podemos dizer assim. Os nerds, em muitas das vezes, ficam isolados de todos, sob olhares de pessoas que acham antiquado o seu modo de vida, apenas focado em apenas um assunto, a tecnologia e/ou os estudos, na maioria do tempo.

Mudando esse ponto de vista preconceituoso que muitos exercem sobre eles, que muitos conseguiram relacionar sua opção sexual ao fato de também serem nerds assumidos. Os chamados “queer nerds”, termo em inglês onde a tradução significaria algo como “nerd homossexual”, mantém contato frequente, criando uma tribo de mesmo nome, onde trocam ideias sobre diversos assuntos, não apenas sobre assuntos que seriam chatos para muitas das pessoas que se consideram “normais”.

Assuntos como  animes (desenho japonês), balada, tecnologia, relacionamento, games, sexo, e claro, a internet, são pauta de diversas conversas, que acontecem via chat, porém assumem que os encontros pessoais acontecem com grande frequência.

O queer nerd e colunista da revista Offline Jefferson “PenPen” Melo, 27 anos, explica melhor:

O que diferencia os queer nerds de outras comunidades é que a gente não é só um nome. Nós efetivamente nos encontramos. A maioria dos usuários adicionam as comunidades só para falar de suas preferências.

Grandes encontros são marcados com as pessoas que seguem a tribo, principalmente em comunidades da Internet em sites de relacionamento, que contam com mais de setecentos usuários adeptos. Um dos lugares estabelecidos para os meetings é o Parque do Ibirapuera, onde os nerds fazem os “picQueernic”, nome dado através da junção de “picnic” com “Queer”.

PicQueerNic são realizados com frequência pela tribo Queer Nerd, principalmente nas grandes cidades. No último domingo (13), o encontro foi realizado no Parque do Ibirapuera.

A forma como o nerd é visto na sociedade ainda se torna melhor do que o jeito que o gay é tratado pelas pessoas que o cercam. Bruno Cavalcante, de 30 anos, que é da tribo Queer nerd, diz que o fato de ser um destes não é preocupante, porque ser nerd está na moda, mas ser homossexual é uma coisa que sempre foi e sempre será complicado. Segundo Jefferson, a situação dos queer nerds é ainda mais grave porque há também preconceito dentro da própria comunidade gay. Ele afirma que o grupo não se sente à vontade nem mesmo dentro de baladas conhecidamente gays. O grupo conta que quem é só nerd ou só gay acaba rumando para comunidades específicas..

Na TV, o seriado “The Big Bang Theory” retrata a vida de  um físico teórico,  Sheldon Cooper, e um físico experimental, Leonard Hofstadter, que moram porta a porta com uma atraente garçonete loira com aspirações para show-biz. A “nerdeza” e o intelecto puro de Leonard e Sheldon são comicamente contrastados com as habilidades sociais e o bom-senso de Penny. Dois personagens realmente nerds que ainda moram com Howard e Rajesh, abordando sobre temas de caráter totalmente experimental e que apenas sábios estudiosos poderiam compreender, finalizando com o bordão “Bazzinga” sempre dito por Sheldon.

Todd Spiewak é noivo do ator Jim Parsons, o Sheldon de “The Big Bang Theory”.

Coincidentemente, o ator Jim Parsons que interpreta Sheldon na série, assumiu sua homossexualidade publicamente, e que também está noivo do diretor de arte Todd Spiewak.  Indicado ao Emmy Awards na categoria de melhor ator em uma série de comédia,  também foi indicado pela revista People’s na categoria de Favorite TV Comedy Actor pelo seu trabalho na série. Em 2010, foi novamente indicado, dessa vez recebendo o prêmio pela mesma categoria e série. Este ano, foi um dos vencedores do Golden Globe Awards na categoria Melhor Ator em Série de Comédia sendo premiado na sua primeira indicação.

O Portal R7 publicou um quiz em seu site, para que seus leitores respondam dez perguntas para saber se são ou não considerados “Queer Nerds”. Clique aqui para poder participar do jogo de perguntas.

Por: Raphael Ezonne

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s