Atores nacionais protagonizam filmes americanos com grandes estrelas do cinema

Wagner Moura fará participação em filme com o ator americano Matt Damon

O sucesso dos atores brasileiros em nossa terra já é algo habitual, onde protagonizam com facilidade os papeis mais distintos que se possa ter conhecimento. O que aconteceu com uma grande celebridade nacional e que recebeu extremo reconhecimento por seu trabalho – Juliana Paes, que interpretou uma personagem indiana em “Caminho das Índias, que fora eleita a melhor novela do mundo em 2009 – pode ter sido vista por grandes profissionais americanos do mundo do cinema, e conseguiu um papel de destaque, mais uma vez, porém em um trabalho no exterior, no filme “Amor Por Acaso”.  O longa odado em 18 dias entre o Rio e os Estados Unidos, marca a estreia de Márcio Garcia, que também trabalhou na novela, como diretor de uma longa, já que o ator tinha dirigido, em 2009, o curta “Predileção”.

Produção internacional, falada mais em inglês do que português, o filme reúne dois rostos bonitos no cartaz, além de Dean Cain, conhecido até hoje por seu papel de Super-Homem na série “Lois e Clark: As Novas Aventuras do Superman”.

Juliana Paes e Dean Cain protagonizaram filme onde português e inglês se misturam: Márcio Garcia participou da direção do longa.

O sucesso dos galãs brasileiros foram colocados à mostra também, na pele do ator Rodrigo Santoro. Ele participou por anos em produções nacionais, nas novelas exibidas pela Rede Globo, até que não renovou contrato com a emissora carioca, indo para os Estados Unidos fazer trabalhos independentes, além de grandes sucessos, tanto no cinema como nas séries americanas de sucesso. “As Panteras Detonando”, ao lado de Cameron Diaz, e o seriado “Lost”, são exemplos dos trabalhos do rapaz fora do país. Interpretou o travesti Lady Di, do filme “Carandiru”, de Hector Babenco, em 2003. Nesse período, esteve presente no filme inglês “Love Actually”, em que fez par romântico com Laura Linney.

Em 2005, ao lado da atriz Nicole Kidman, gravou um comercial milionário para um perfume da Chanel. Nesse mesmo ano, após recusar o convite para protagonizar a novela “Bang Bang”, protagonizou as duas jornadas da minissérie “Hoje é Dia de Maria”. Em 2006, estreou na televisão internacional ao interpretar Paulo, personagem da terceira temporada da série “Lost”, que estreou no Brasil, em março de 2007, no canal a cabo AXN. No fim de 2006, foi indicado, à frente de Brad Pitt, para o ranking dos homens mais sensuais do planeta, promovido pela revista estadunidense People.

Em 2007, apareceu como vilão na produção canadense “300”, do diretor Zack Snyder. Na história, adaptada dos quadrinhos de Frank Miller e Lynn Varley, despontou como o rei persa Xerxes, papel para o qual teve que raspar completamente o cabelo e cobrir o rosto com dezenas de piercings. Pela sua atuação, foi indicado, ao lado dos premiados Jack Nicholson e Meryl Streep, para o prêmio MTV Movie Award de melhor vilão.

Rodrigo Santoro fez um grande papel na produção “300”. Totalmente caracterizado com piercings e com a cabeça raspada, se tornou um grande desafio na carreira do ator.

E após o estrondoso sucesso das versões de “Tropa de Elite”, que o ator Wagner Moura aceitou fazer o papel de um vilão ao lado do veterano Matt Damon. “Tropa de Elite 2”, campeão de bilheteria nacional e aclamado no Festival de Berlim e em outras exibições ao redor do mundo, era de se esperar que os agentes de Hollywood não demorassem a perceber o talento do protagonista Wagner Moura e o levassem para fazer sua estreia no cinema norte-americano. Agora, segundo o Hollywood Reporter, isso está próximo de acontecer, pois o ator foi confirmado como vilão de Elysium, novo filme de Neill Blomkamp. Matt Damon e Jodie Foster aturaão neste longa de ficção científica que será distribuído pela Sony. O personagem do brasileiro é, segundo o site, “o vilão poderoso do filme'”, descrito como tendo “um senso de humor maluco”.

A trama continua em segredo, o que se sabe é que o filme se passará num futuro distante e em outro planeta, mas contará com um enredo politizado e ação ao estilo de Distrito 9, embora não seja uma sequência do longa – algo que a Sony tem pressionado Blomkamp para fazer.

No cinema, Wagner Moura começou com os curtas “Pop Killer”, de Victor Mascarenhas, e “Rádio Gogó”, de José Araripe Jr. Seu primeiro longa foi “Sabor da Paixão”, da venezuelana Fina Torres, no qual fazia uma pequena participação.

Wagner Moura foi confirmado para participar do longa “Elysium”, ao lado de Matt Damon e Jodie Foster

Com a abertura do cinema brasileiro para novas caras, foi possível marcar presença em vários nacionais, tais como “Abril Despedaçado”, de Walter Salles; “As Três Marias”, de Aluízio Abranches; “Deus é Brasileiro”, de Cacá Diegues; “Nina”, de Heitor Dhalia; “O Homem do Ano”, de José Henrique Fonseca e “O Caminho das Nuvens,” de Vicente Amorim. Com uma bagagem dessas, o galã tem tudo para fazer sucesso em uma produção internacional.

Por: Raphael Ezonne

 

Anúncios

Um comentário sobre “Atores nacionais protagonizam filmes americanos com grandes estrelas do cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s