Exoplanetas prometem impressionar em imagens fantásticas

Os chamados “exoplanetas” são curiosos por conta de suas características e por não fazerem parte do Sistema Solar

Reprodução

Nos últimos dez anos, os astrônomos encontraram cerca de 500 planetas extrassolares (que ficam fora do Sistema Solar). Graças a avanços em tecnologias de detecção, que estão cada vez mais precisas, a busca por exoplanetas (planetas que ficam fora do Sistema Solar) deve fazer com que esse número seja ainda maior.  Da mesma forma que a Terra é habitável nos dias de hoje, ela não será mais daqui há algum tempo, necessitando, segundo especialistas, a procura de outros planetas para abrigar a população humana e adaptação destes. A procura por esses mundos habitáveis é realizada fora de nosso Sistema Solar, daí a expressão “extrassolares”. Os cientistas estimam que existam 200 bilhões de estrelas na Via Láctea, a nossa galáxia, e que 70% delas tenham as mesmas características de nosso Sol, com sistemas planetários parecidos com o nosso.

Veja alguns destes planetas que não pertencem ao Sistema Solar, mas que, nas imagens, mostram algo fantástico por conta das luzes incandescentes e do brilho emitido por estes.

Com uma massa cinco vezes maior que a da Terra, o planeta CoRot-7b orbita em torno de uma estrela que fica a 500 anos-luz de nosso planeta, mas que é muito parecida com nosso Sol. Mas as semelhanças terminam por aqui. O ano desse exoplaneta dura apenas 20 horas, o que torna sua temperatura muito mais quente do que o ser humano é capaz de aguentar. A composição do planeta ainda é desconhecida, mas é provável que seja comportoa predominantemente de rochas.
Pesquisadores da Nasa estão intrigados com o GJ 436b, um exoplaneta que tem o tamanho de Netuno e fica a 33 anos-luz da Terra, na constelação de Leão. Tudo porque ele não tem metano, um gás formado por carbono e que é muito comum no nosso Sistema Solar. Em astros que têm atmosfera composta por hidrogênio, carbono e oxigênio e temperatura de até 540ºC, como é o caso, é esperado que haja uma grande quantidade de metano e uma pequena quantidade de monóxido de carbono. Mas isso não acontece no GJ 436b.
O CJ 1214b é um novo planeta muito parecido com a Terra, mas maior do que ela, e que poderia ter mais da metade de sua superfície coberta por água. A “Super Terra”, como está sendo chamado o planeta, está a 42 anos-luz de distância em outro sistema solar, e seu raio é 2,7 vezes maior que o de nosso planeta. O GJ 1214b demora 38 horas para fazer sua órbita em torno de uma estrela pequena e fraca.
O HD 80606 b é um planeta extrassolar que possui uma massa quatro vezes maior que a de Júpiter. Nesse planeta, os verões são muito qunetes, geralmente em torno de 525 ºC. A 200 anos-luz da Terra, esse astro possui a órbita mais elíptica descoberta até hoje. Em comparação ao Sistema Solar, a distância do HD 80606b a sua estrela-mãe vai da órbita externa de Vênus até a órbita interna de Mercúrio. Nessa sequência de imagens, o lado noturno do planeta foi simulado por computador, como seria visto por uma luz infravermelha, em intervalos diários, ao passar pelo ponto mais próximo de sua órbita em torno de sua estrela-mãe.

Por: Raphael Ezonne

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s