Um homem com mais de 36 mil loiras

Morador de São Paulo, Saul é o maior colecionador de latas de cerveja da América Latina

Mais do que um hobby, colecionar latas de cerveja é uma verdadeira paixão para Saul Jampolsky, que há 25 anos dedica seus dias entre contatos com colecionadores, convenções e visitas à fábricas espalhadas por todo o Brasil, sempre em busca de mais uma peça para a sua coleção.

O ato de colecionar contagia toda a família: a mulher Joracy coleciona cartões telefônicos; a filha Beatriz é viciada em dedais; seu filho Luiz junta apenas latas de Coca-Cola; Rejane, miniaturas de garrafas; Fabiane, canetas de propaganda; e seu neto Márcio, bonequinhos que guardam balas em seu interior, chamados de pez. Saul se orgulha em dizer que é o grande incentivador e precursor dessa prática.

Sua filha Beatriz, também é uma das colecionadoras da família: mas o negócio dela é reunir o maior número de dedais, item que ela é viciada.

Hoje, Saul já é o maior colecionador de latinhas de cerveja da América Latina. E não é de se espantar: possui mais de 36 mil itens vindos de diversos lugares do mundo, sendo 110 mil para troca. A maioria é trocada em clubes, exposições e convenções. Atualmente, a internet se tornou sua maior fonte de contatos. É nela que o colecionador busca os lançamentos das latas, acessando os sites das fábricas de cerveja. Para ele, não existe um critério específico para coleção: “Não importa a marca, o tamanho ou o país de fabricação, sendo cerveja, é comigo mesmo”, conta o animado Saul.

As variedades de latinhas realmente impressionam, tanto porque ele as coleciona por mais de 25 anos, como por algumas delas terem mais de 30 anos de “vida”.

Mas por incrível que pareça, ele só experimenta um pouquinho de cada exemplar e, às vezes, nem isso. A melhor cerveja, segundo ele, é aquela que você toma em companhia dos amigos.

Dentre seu extenso acervo, composto por exemplares das mais variadas nacionalidades, o item mais valioso e difícil de se obter foi a cerveja feita exclusivamente para o casamento da princesa Diana. “A cada segundo, sai uma lata diferente no mundo, não dá para correr o mundo inteiro. Então, pelo menos o Brasil eu corro ele inteiro”. Segundo ele, já são quase duas mil latas nacionais.

Saul é presidente de um clube de colecionadores de cerveja, e já participou de muitos eventos desta categoria pelo mundo.

O colecionador faz parte de diversos clubes como o Beer Can Colector of America, nos Estados Unidos, além de se corresponder com um clube argentino, australiano, espanhol, neo-zelandês e outros. Está sempre viajando para participar de eventos relacionados ao tema com a finalidade de trocar e conhecer novos itens. Saul foi o fundador do Clube de Colaboradores de Cerveja do Brasil, o Brasil Chapter, do qual é presidente. Ao todo, são 1500 colecionadores em todo o país.

Para este homem que agora, está aposentado; “O importante deste hobby é a possibilidade de se relacionar com as pessoas de todo o mundo, a satisfação de amizade e interação humana e o aprendizado de outras línguas para poder se comunicar”.

Por: Raphael Ezonne

Anúncios

Um comentário sobre “Um homem com mais de 36 mil loiras

  1. Olá,boa tarde,gostaria de saber se conhece alguem que queira comprar 110 garrafas de cerveja todas diferentes e importadas???desde ja agradeço,obrigado.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s