Dramaturgia traz mais personagens gays nas telinhas

Próxima novela das oito terá seis personagens homossexuais, e um homofóbico

Não é de hoje que a emissora carioca tenta emplacar em sua programação algum personagem gay para dizer que a diversidade, tanto racial quanto sexual é evidente em seus programas. E isso está se tornando constante: o personagem que gerou mais comentários por ser homossexual foi o de Bruno Gagliasso na novela América, onde o filho de uma senhora viúva que morava em uma fazenda veio morar com a mãe, e se apaixonou por um peão da cidade. Mas o beijo que fora gravado pelos dois, nunca foi transmitido pela televisão. Ainda há uma resistência por parte da Rede Globo em exibir cenas que, eles julgam fortes para o horário, mesmo conforme classificação indicativa.

Em “América”, exibida em 2005, a emissora carioca cortou a cena em que o personagem Júnior beijava um peão da cidade.

Após isso, muitas das novelas que se sucederam traziam o mesmo tema, como forma de abrir as mentes das pessoas quanto ao preconceito desnecessário por pessoas de mesmo sexo que mantinham algum tipo de relacionamento. Atualmente, na novela “Ti Ti Ti”, o personagem de André Arteche e Gustavo Leão protagonizavam um casal homossexual que moravam juntos, porém, um deles morre tragicamente em um acidente, mas que a autora da trama garantiu que o viúvo terá um novo namorado até o fim da novela.

Os personagens de Gustavo Leão (à esquerda) e de André Arteche (à direita) protagonizavam mais um casal gay nas novelas.

E como não para por aí, atualmente, o seriado “Clandestinos – O Sonho Começou” que teve seu último episódio exibido na última semana também foi alvo de um corte da emissora. A série traz o ponto de partida da trama, que é um processo seletivo para uma montagem teatral. A vida dos jovens atores do elenco do programa, vindos de todas as partes do Brasil, em alguns casos serve de inspiração para os personagens. Vindo do teatro para a televisão, a peça mostra que, na entrada do Teatro do Leblon, no Rio, um grupo de 17 jovens se destaca. Com perfis e visuais variados, eles conversam, riem, fazem graça. Poderia ser uma mesa de amigos de faculdade, quem sabe. Mas todos são atores que buscam um espaço, uma chance, uma brecha para mostrar seu talento. Talento que foi vetado mais uma vez, onde um beijo gay dos personagens de Hugo Leão e Fábio Henriquez, mas a  Globo afirmou que utilizou os “recursos artísticos mais adequados”, incluindo a edição da cena, para contar uma história de amizade. Veja no vídeo abaixo:


Mas quebrando todo tipo de tabu, ou aparentemente fazendo isso, foi que a Rede Globo divulgou que em sua próxima novela das oito, “Insensato Coração” que sucederá “Passione” terá seis personagens gays, onde um será totalmente homofóbico. É um recorde, se tratando da quantidade de personagens homossexuais a atuar em uma mesma novela, e que ainda terá um point: um quiosque na praia de Copacabana.  A trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares vai ao ar a partir de 17 de janeiro.

No quiosque, um dos vendedores, que será protagonizado pelo ator Wendel Bendelack, será gay assumido enquanto o filho da proprietária, personagem de Rodrigo Andrade, se descobrirá homossexual. Antes disso, o jovem irá namorar uma mulher,  feita por Tainá Müller.

Os personagens de Wendell Bendelack e de Rodrigo Andrade farão dois gays que protagonizarão um relacionamento na praia, sucedido da descoberta da homossexualidade pelo segundo rapaz.

Em contraponto ao time colorido de “Insensato Coração”, os autores Gilberto Braga e Ricardo Linhares também pretendem tratar da homofobia. O jornalista Kléber, protagonizado por Cássio Gabus Mendes manifestará preconceito contra seu próprio chefe, sem ator definido.

Segundo os autores, Kléber não será mote para levantar a bandeira contra a homofobia na trama. O personagem é “preconceituoso e lidará de forma leve e bem-humorada com esses assuntos. Kléber, de forma alguma, será violento ou agressivo em relação a homossexuais”.

Completam o time de personagens homossexuais da novela o professor de Direito Hugo (Marcos Damigo) e uma detenta vivida por Cristiana Oliveira. Segundo a assessoria de imprensa da TV Globo, a personagem lésbica não aparecerá na trama antes de março.

À esquerda, o ator Cássio Gabus Mendes que fará um homofóbico; ao centro, o ator Marcos Damigo que fará um professor homossexual; e à direita, a atriz Cristiana Oliveira que fará uma presa lésbica.

Outro gay promete agitar o núcleo de humor de “Insensato Coração”: interpretado por Leonardo Miggiorin (foto no topo do post), Roni será o fiel escudeiro do personagem de Deborah Secco, que será uma ex-participante de reality show, que sonha ter de volta sua fama e arranjar um marido rico.

Agora é só esperar os primeiros capítulos da trama para ver as primeiras emoções.

Por: Raphael Ezonne

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s