O Real agora com cara de Euro

As notas de cinquenta e cem reais entraram em circulação nesta semana

Após quinze anos da implementação do Real, a moeda brasileira, haverá uma modificação tão grande para representar uma moeda que mostra maior influência no mercado externo a cada ano que passa. As velhas (ou nem tanto) cédulas de dinheiro serão, finalmente, substituídas por novas, no sentido de fabricação e de design: elas ficarão semelhantes ao Euro, a moeda da União Europeia.

Convenhamos, o modelo antigo, porém ainda em circulação, tem traços bem grosseiros, começando com o valor da cédula, que possui números em cores muito fortes, e em formatação visualmente baixa, se tratando de boa aparência. Durante todo o Governo FHC, partido do qual foi implantado o Real durante o mandato de presidente de Fernando Henrique Cardoso, o Partido dos Trabalhadores (PT) junto com Lula era o  principal opositor ao governo, e votou contra a maioria das medidas propostas no Plano Real ou que vieram a fazer parte dele. Segundo chefe do Departamento do Meio Circulante do Banco Central, João Sidney de Figueiredo Filho, serão 24 milhões de cédulas de R$ 100 neste primeiro lote, no valor de R$ 2,4 bilhões, e 42 milhões de notas de R$ 50, no valor de R$ 2,1 bilhões.

A população brasileira já pode efetuar a troca das antigas notas pelas novas, caso queiram, nas administrações do BC, que ficam em Porto Alegre, Curitiba, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo . A autoridade monetária lembra, porém, que as cédulas antigas continuam valendo normalmente.

É inevitável não compararmos o novo Real com as cédulas do Euro. As cores e valores são distintos, mas o formato das notas, onde se diferenciam conforme a quantia impressa em cada nota, serão muito semelhantes.

A expectativa do BC é de lançar as novas cédulas de R$ 20 e R$ 10 em 2011. Já em 2012, está previsto o lançamento das novas cédulas de R$ 5 e R$ 2. Notas de R$ 1 não estão sendo mais fabricadas, uma vez que a autoridade monetária está fazendo já há alguns anos somente moedas deste valor.

Cherryouth fez um esquema comparativo para você analisar as principais mudanças das velhas e das novas cédulas de Real.

As notas de R$ 100 e R$ 50 da segunda família do real, segundo o BC, contêm novos elementos de segurança para dificultar a falsificação. De acordo com a autoridade monetária, a faixa holográfica, por exemplo, agora é composta por desenhos descontínuos que, ao serem movimentados, apresentam efeitos de alternância de cores e imagens.

O número escondido – numeral com o valor da nota – fica visível quando ela é colocada na posição horizontal, na altura dos olhos, em um local com bastante luz. Já a marca d’água passou a conter o valor da nota e a imagem do animal – onça, na nota de R$ 50 e garoupa, na de R$ 100.

O Banco Central também confirmou que as novas cédulas de R$ 50 e R$ 100 serão mais caras do que o modelo antigo. De acordo com a instituição, a nova nota de R$ 100, por exemplo, custará 37,1% a mais do que o modelo anterior, enquanto que a cédula de R$ 50 com novo modelo terá um custo 32% maior.

A autoridade monetária informou que o aumento de preço se deve à aquisição de insumos mais sofisticados de segurança. Para a nota de R$ 100, o custo do “milheiro” vai passar a ser de R$ 247,51, contra R$ 180,48 do modelo antigo. No caso da nota de R$ 50, o milheiro vai passar a custar R$ 238,27. O modelo anterior também custava R$ 180,48.

 

Por: Raphael Ezonne

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s