A arte urbana de Alexandre Órion

Por Raphael Ezonne

As imagens que aparecem nesta postagem podem ser reproduções de outros sites e Cherryouth não reivindica nenhum crédito para si, a não ser que especificado. Se você (ou sua empresa) possui os direitos de alguma imagem e não quer que ela apareça em Cherryouth, favor entre em contato e ela será prontamente removida sob critério de avaliação.

Grafiteiro, fotógrafo e artista plástico, Alexandre Órion, um brasileiro reconhecido internacionalmente pelo seu trabalho onde mistura sua criatividade com a interatividade com as pessoas.

Isso foi mostrado em outros trabalhos, como a exposição “Metabiótica” em 2006, quando usou látex branco e grafite preto para simular uma fotografia com várias pessoas, havendo a tal conhecida interação.

Mas foi em sua última exposição, intitulada “Ossário” que Alexandre se destacou ainda mais.

O túnel Max Feffer, na avenida Cidade Jardim, sob a avenida Brigadeiro Faria Lima, na zona oeste de São Paulo, foi transformado em uma “galeria pública com entrada franca” para quem quisesse ver a indignação que ele demonstrou neste tipo de instalação.

A fuligem que os veículos soltam, um perigo para a saúde humana, foi se impregnando nas paredes do túnel, que, antes eram amarelas e se tornaram pretas mediante falta de preservação por parte dos órgãos administradores.

Foi baseado nesta ideia, que Órion desenhou nas paredes do túnel, caveiras (daí o nome da exposição, “Ossário”), para retratar o mal que a poluição faz ao ser humano.

Por várias vezes, durante seu trabalho, ele foi alertado por policiais e outras autoridades sobre o que ele estaria fazendo. Resposta? “Estou apenas limpando” – era o que ele dizia a estes, que iam embora sem uma resposta contrária.

Insistindo nisso, a Prefeitura de São Paulo colocou à disposição carro-pipa para fazer a limpeza do túnel. Muita água foi usada, mas ofuscou o trabalho, que porém, atingiu sua meta.

Trabalho concluído, voltando para casa.

Será que se todos usassem a criatividade, outros problemas que a cidade passa não poderiam ser solucionados?

Think about it!

Para outras imagens e exposições, acesse www.alexandreorion.com

Anúncios

2 comentários sobre “A arte urbana de Alexandre Órion

  1. Utilizar a fuligem como forma de arte é realmente uma grande ideia. A criatividade humana, sem dúvidas, não tem limites. Isso me lembra do “monumento contra a descatracalização”: um monumento que foi criado utilizando-se de uma catraca enferrujada para protestar, através da arte, contra o controle social.

    A arte, como o post acima bem demonstra, pode ser engajada, pode veicular uma mensagem… e torna-se muito importante que ações como tais sejam comentadas, discutidas…

    Parabéns por tratar disso aqui… Continuo sempre ansioso para saber quais os próximos assuntos que serão apresentados por vocês… rs.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s